O RIO CAPIVARI

Conta-nos o memorialista Leandro Costa Pinto de Araújo que, em épocas passadas, paralelamente à Ferrovia Leste Brasileiro, lá pras bandas da Estação do Pombal, corria o rio Capivari de modo contínuo em longo percurso, desde a nascente até o seu desaguadouro no Rio Paraguaçu na cidade de São Félix, no qual havia peixes de várias espécies e eram feitas muitas pescarias, preferencialmente com anzol. Inclusive, no trecho mais largo, em frente da Estação Ferroviária, havia uma ponte de madeira ligando a estrada com destino a Muritiba, destinada à travessia de veículos, pessoas e animais. Por ali passavam também os pequenos caminhões conduzindo fumo beneficiado até o porto de Cachoeira, para ser transportado por via marítima, entre os quais o do armazém de Garridinho, dirigido por Crispim de Adélia. Nas grandes tempestades o volume de água crescia provocando enchentes que atingiam as casas ribeirinhas, indo até o quintal da venda de Aristóteles, situada próximo à ferrovia. Atualmente esta importante dádiva da natureza está agonizante e ecologicamente destruída. Os peixes desapareceram em razão do alto grau de poluição; seu curso d’água outrora volumoso, nos dias atuais é apenas um córrego, interrompido em vários trechos pela formação de brejos e pastagens.

CURIOSIDADE

Antiga Fábrica Suerdieck

Sabia que entre a década de 30 e a década de 50, a rua da Estação ou Ruy Barbosa era uma das principais ruas de Cruz das Almas? É que naquele período, ela era dividida por uma linha de trem, sendo umas das vias de acesso de movimentação de mercadorias e de pessoas. Talvez também por esses motivos tenha concentrado maior número de funcionários que trabalharam na Suerdieck. Pois, ainda, era uma das principais ruas de acesso à fábrica. A rua da Estação ou Ruy Barbosa, até os dias atuais, mantem ex-funcionários da fábrica.. Outros moravam em ruas como: da Malva, Jerema, Rio Branco, das Flores, Alberto Passos, Dr. Ribeiro Santos, Dr. J.J. Seabra, Jenipapo, Estrada de Ferro, 2 de Julho, Vitória, Matadouro, Manoel Vilaboim, Mata Pereira entre outras, conforme foi encontrado nas fichas antigas da extinta fábrica Suerdieck.

MAPA DESCRITIVO DE CRUZ DAS ALMAS

Mapa municipal de Cruz das Almas, na escala 1:100.000, de autoria da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI, elaborado pela Diretoria de Informações Geoambientais, integrante da série limites administrativos. Os limites do referido município estão conforme a Lei n° 13.356, de 29 de junho de 2015, que atualiza os limites dos municípios do Território de Identidade Recôncavo, parte do processo de atualização dos limites intermunicipais do estado da Bahia, de acordo com a Lei n° 12.057, de 11 de janeiro de 2011. Conforme divisão político-administrativa do estado da Bahia vigente em 30 de junho de 2015.

CLIQUE AQUI:
http://www.sei.ba.gov.br/site/geoambientais/mapas/pdf/municipal/mapa_descritivo_2909802_1.pdf