Excelente registro sobre o período da Ditadura Militar (1964-1985), de imensurável relevância histórica para Cruz das Almas, haja vista “uma parte expressiva dos registros escritos, referentes a este periódico, foi quase totalmente apagada a partir do momento em que os militares invadiram a cidade de Cruz das Almas, poucos dias após o Golpe civil-militar de 1964. Os militares, apoiados por uma parcela da sociedade cruzalmense, passaram a fazer intensas varreduras nas organizações e nas casas de pessoas envolvidas no movimentos tidos como subversivos, com o objetivo de destruir completamente as instituições.”

“FRENTE NACIONALISTA DE CRUZ DAS ALMAS –  Movimento defendido por pessoas que pertenciam a instituições como: Escola Agronômica da Bahia (EAB), com o Diretório Acadêmico Landulfo Alves (DALA) Colégio Alberto Torres, com o Grêmio Lítero Esportivo Castro Alves (GLECA); o Sindicato dos Operários do Fumo Associação dos Tarefeiros da EAB, Associação Beneficente das Mães Pobres, um movimento liderado por mulheres, donas de casa da cidade de Cruz das Almas estudantes secundaristas e universitários operários das fábricas de charutos existentes na cidade, camponeses, servidores e professores da EAB e do Colégio Alberto Torres, comerciantes, donas de casa, dentre outros, integravam a FNCA agindo conjuntamente na crítica ao avanço imperialista e aos “trustes” internacionais, desenvolvendo meios de reivindicação à política local, entre outras demandas.”

Vale muito a pena a leitura.

Baixe AQUI a apresentação em powerpoint preparada pelo escritor cruzalmense  HERMES PEIXOTO

(FONTE: http://apur.org.br/ditadura-militar-1964-1985-hermes-peixoto-santos-filho/)

Para saber mais sobre a Frente Nacionalista de Cruz das Almas entre os anos de 1957 e 1964,  CLIQUE AQUI