A JAQUEIRA QUE “PULOU” A CERCA

 

jaqueira
IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA

Lembrei-me de um caso, ouvido quando eu ainda era estudante no CEAT, lá pelos idos dos anos 80/90. Correu uma notícia pela cidade de que uma jaqueira, que ficava no lado de fora da fazenda de Primo Silveira (esta delimitada por uma cerca de arame farpado), num certo dia de chuva forte, eis que caiu um raio sobre a tal jaqueira  fazendo com que ela mudasse de lugar, passando para o lado de dentro da cerca; ou seja “pulou’ para dentro da fazenda de Primo Silveira. (Ou terá sido o inverso?) Enfim… Lembro-me de que muitos dos meus colegas montaram em suas bicicletas e foram, em comitiva, verificar ‘in loco‘ a curiosa notícia. Alguém lembra disso?

Publicado por

Edisandro Barbosa Bingre

Escritor, poeta, pesquisador memorialista e almanaquista. Agraciado em 2020 com o Título de Cidadão Cruzalmense pela Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Bahia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.