OS SHOWS DE CALOUROS

Foto meramente ilustrativa

Conta-nos o Prof.Leandro Costa Pinto de Araújo que lá pela década de 50, aqui em Cruz das Almas, os programas dos serviços de alto-falantes ofereciam ao público um conjunto de eventos musicais e noticiosos, bastante diversificados; inclusive os concorridos programas de calouros nas manhãs de domingo. As apresentações aconteciam no próprio estúdio do serviço de som e eram transmitidas através das bocas acústicas instaladas no alto dos postes de iluminação, nas principais ruas da cidade; mas também eram realizados no palco do Cine Glória, daí restritos aos que pagavam para assistir. Eram shows com os melhores cantores da cidade na época:

  • João de Deus, a “Cigarra Boêmia”.
  • Manoel Celestino, o “Malabarista do Samba”.
  • Benedita França, a “Garota Revelação”.
    Tinha também os seresteiros, com seus violões:
  • Juvenal Azevedo, o “Cantor que tem o sorriso nos lábios”; e,
  • Raimundo Leal, conhecido como Mundinho de Lau.
    Em algumas ocasiões, podia-se ouvir até Waltércio Fonseca, o Fonsequinha, com o seu timbre de voz que lembrava o famoso cantor Vicente Celestino.
    Ah, bons tempos… deviam ser eventos bem interessantes!!!

Publicado por

Edisandro Barbosa Bingre

Escritor, poeta, pesquisador memorialista e almanaquista. Agraciado em 2020 com o Título de Cidadão Cruzalmense pela Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Bahia.