A LOJA MAÇÔNICA No 51: DEUS E FRATERNIDADE

Aos doze dias do mês de agosto de mil novecentos e cinquenta e dois (12/08/1952), reuniu-se na residência do Sr. José Nunes de Oliveira Filho, na rua J. J. Seabra, na cidade de Cruz das Almas, os Senhores Claudemiro Dias Pamponet, Hermiro Costa e Silva, Anfilófio Lima de Oliveira, Emmanuel Veiga de Azevedo, Luiz Vargas Leal, Deoclides Sacramento Neto, José Nunes de Oliveira Filho, Joel Martins Reis, Gelasio Felix Vieira, Antônio Candido de Oliveira Filho, João Batista dos Santos Junior, João Pereira de Deus, Edvaldo Amorim do Val, José Nascimento Passos, Manoel Anastácio Ribeiro e Edgar Oliveira Regis, sob a presidência do Sr. Claudemiro Dias Pamponet, decidiram pela fundação de um Triangulo Maçônico no Oriente de Cruz das Almas, ocasião em que foi escolhido o nome de “Deus e Fraternidade” para a futura Loja. Aos dezenove dias de maio de mil novecentos e cinquenta e quatro (19/05/1954), foi Ritualisticamente Instalada a Loja “Deus e Fraternidade” que recebeu da Grande Loja Unida da Bahia o número 51, conforme a sua Carta Constitutiva.

Aos dezenove dias do mês de março de mil novecentos e cinquenta e cinco, (19/03/1955) teve lugar com as formalidades ritualísticas, a Regularização da Loja “Deus e Fraternidade”, por uma Comissão delegada pela Grande Loja Unida da Bahia.

O término da construção da sede própria, deste importante patrimônio, ocorreu no inicio de 1959 e sua inauguração aconteceu em junho do mesmo ano, por ocasião da posse do novo Quadro Administrativo, tendo como Venerável o Sr. Joel Martins Reis. Após a árdua tarefa de finalizar a construção da sede da maçonaria em Cruz das Almas, o trabalho dos abnegados membros continuou em outras frentes em benefício da comunidade. Este reconhecimento perpassou pelo poder público, de que a instituição atuava em conformidade com o seu objetivo social, sem fins lucrativos e, prestadora de serviços à coletividade. Assim, em 06/11/1987, a Loja Maçônica “Deus e Fraternidade”, nº 51, obteve a declaração de Utilidade Publica Municipal por meio da Lei Municipal nº 451, sancionada pelo então Prefeito, Carmelito Barbosa Alves.

Dois anos depois, por meio da Lei nº 5.358 de 10 de outubro de 1989, o Deputado José Amando, presidente da Assembleia Legislativa, no exercício do cargo de Governador do Estado da Bahia, decretou e sancionou o reconhecimento do trabalho realizado pela Loja Deus e Fraternidade, nº 51 como de Utilidade Pública Estadual.

Em 2015 a Assembleia da Loja em reconhecimento à grandeza dos serviços prestados em beneficio da construção da sede própria onde está instalada e à dedicação a fraternidade maçônica, faz justa homenagem ao Sr. Claudemiro Dias Pamponet, um dos fundadores da Loja Deus e Fraternidade, nº 51, nominando o imóvel da sede como: “Edifício Maçônico Claudemiro Dias Pomponet”.

A Loja Deus e Fraternidade, nº 51 possui ainda uma vasta biblioteca, um Clube Social “Flor de Acácia” e um anexo que já foi uma Escola Primária e, atualmente, funciona o Grupo Alcoólicos Anônimos.

Há alguns anos, organizado e promovido pelos membros da Loja Maçônica local, acontece na cidade o já aguardado e tradicional Natal do Bode, evento de caráter secular e festivo cuja finalidade é arrecadar fundos para a filantropia.

(FONTE: extraído do texto O TRIÂNGULO MAÇONICO”: FUNDAÇÃO DA LOJA “UMA OBRA PRIMOROSA” in HOMENAGEM À Augusta Respeitável Loja Simbólica DEUS E FRATERNIDADE Nº 51, 69 ANOS DE EXISTÊNCIA.)

Publicado por

Edisandro Barbosa Bingre

Escritor, poeta, pesquisador memorialista e almanaquista. Agraciado em 2020 com o Título de Cidadão Cruzalmense pela Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Bahia.