O PIONEIRO DA LARANJA-BAHIA EM CRUZ DAS ALMAS

CEL. J.B DA FONSECA

Segundo Orlando Sampaio Passos, foi a partir da laranja-bahia que a citricultura se expandiu no estado, no Brasil e no Mundo. Em 1873, aproveitando os serviços diplomáticos norte-americanos instalados no Brasil, os técnicos em citricultura de Riverside, na Califórnia, receberam três mudas de laranja-bahia (ou de umbigo), do bairro do Cabula, em Salvador. Delas saíram as mudas que, posteriormente, se espalharam pelos EUA e outras partes do mundo.
Em Cruz das Almas, segundo Mário Pinto da Cunha, o Coronel José Batista da Fonseca, o Cazuzinha, foi pioneiro, juntamente com o Major Alberto Passos, da cultura da laranja no planalto cruzalmense. “Cada um deles comprou 90 mudas, adquiridas em Salvador, possivelmente no Cabula”.

Publicado por

Edisandro Barbosa Bingre

Escritor, poeta, pesquisador memorialista e almanaquista. Agraciado em 2020 com o Título de Cidadão Cruzalmense pela Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Bahia.