O CURRAL DO CONSELHO

Conta-nos Rei Cônsul, em um de seus livretos de causos, que havia no centro da cidade um curral do conselho, que depois passou a ser conhecido como curral da Prefeitura e que ficava localizado próximo a caixa d’água, por ali onde atualmente está o prédio do Fórum.

Muitos cruzalmenses ainda lembram que até por volta da década de 70, mulas, cavalos e jegues eram os principais meios de transporte utilizado pelas pessoas que vinham de longa distância à feira livre, tanto para comprar quanto para vender.

E, para organizar essa grande circulação de animais no centro da cidade, é que foram criados os chamados currais do conselho, em que uma taxa de manutenção era cobrada ao proprietário do animal para que este ficasse guardado lá enquanto o seu dono estivesse na feira.

Publicado por

Edisandro Barbosa Bingre

Escritor, poeta, pesquisador memorialista e almanaquista. Agraciado em 2020 com o Título de Cidadão Cruzalmense pela Câmara de Vereadores de Cruz das Almas, Bahia.